personagem da DC

na história do

Pacificador:

Entenda

a presença

do nazismo




Pacificador introduziu Auggie Smith (Robert Patrick), pai do protagonista, que tem relação com o nazismo nas HQs e na série.


Ao longo dos episódios, é notável a presença do nazismo, especialmente com a introdução do pai de Pacificador, revelado como o supremacista Dragão Branco, um dos vilões nos quadrinhos da DC.

Auggie aparece como uma pessoa racista, misógina, xenofóbica e anti-semita. Quando vai para a prisão, acusado dos crimes cometidos pelo filho, descobre-se que ele era o supremacista Dragão Branco.

O Dragão Branco apareceu pela primeira vez em Esquadrão Suicida #4 como um inimigo mortal da equipe. Diferentemente da série, William Heller aparecia como o dragão original no lugar de Auggie Smith. 


Apresentando conexões com a Ku Klux Klan, Heller era um neonazista que vestiu uma poderosa armadura para impor sua supremacia branca. Depois de Heller, outras pessoas assumiram o manto.


O pai de Christopher Smith nas HQs era Wolfgang Schmidt, um comandante nazista que se matou depois que seu envolvimento na guerra veio à tona - o que serviu de motivação para o herói buscar justiça.


Com isso, James Gunn mescla essas duas histórias obscuras para apresentar o odioso Auggie Smith como Dragão Branco. Essa relação com seu pai explica como Christopher Smith se torna o Pacificador.


James Gunn falou sobre essa adaptação de Auggie Smith: “Ele é realmente um pedaço de m*rda. É uma coisa real em nosso mundo[...]  Então eu decidi deixá-lo ser o que ele é, que é um m*rda racista" 

John Cena quer

ADÃO NEGRO

Pacificador e

crossover entre

em possível

enfrentar The Rock